Retiro de crismandos das paróquias do concelho de S. Pedro do Sul

Foi no passado fim de semana dias 29 e 30 de abril e 1 de maio que teve lugar um retiro de crismandos das paróquias do concelho de S. Pedro do sul. Realizou-se na casa dos Maristas em Macieira (Sul) e nele estiveram presentes cerca de 25 jovens, vindos das paróquias de Pinho, Sul, Vila Maior e S. Pedro do Sul. Houve tempo para tudo: para convívio, num interessante peddy-paper pelas ruas de Macieira, tempo de formação com diversas comunicações com convidados muito bons, tempo para a visualização e análise do filme “Deus não está morto” e tempo de oração. Foi muito bom!

 

No sábado, depois de uma dinâmica de acolhimento em que fomos dizendo os nossos nomes e, a nossa paróquia e as expetativas que tínhamos relativamente ao encontro, fomos organizados por grupo, com os nomes dos quatro evangelistas. Depois, tivemos oportunidade de nos conhecer e de conhecer melhor a aldeia de Macieira através da realização de um peddy-paper . Nesta atividade tivemos ainda que resolver alguns desafios inerentes ao sacramento do crisma que vamos receber. No final, houve prémios para todos!

Depois do jantar visualizámos o filme “Deus não está morto” e terminámos o dia com um tempo de oração. O tempo que tivemos antes de dormir foi para conviver uns com os outros.

No domingo começámos com a oração da manhã e o pequeno almoço. O primeiro tema em que participámos intitulava-se “Razões para (não) celebrar o sacramento do Crisma”, onde fomos alertados para falsas razões que nos podem levar a celebrar este sacramento. Ainda durante a manhã fizemos a análise do filme.

Depois de almoço o primeiro tema foi “Vou celebrar o crisma…Que implicações tem isso na minha vida futura?”, onde pudemos consciencializar-nos das responsabilidades inerentes aos compromissos que vamos assumir perante Deus e a sociedade. A este seguiu-se, depois do lanche um outro tema “Orar(-)Te” sobre o lugar que a oração deve ter na nossa vida. Nesta palestra a jovem Inês, vinda de Viseu, deu um testemunho de vida muito interessante.

Já depois do jantar tivemos uma eucaristia onde parecia experimentarmos, de forma próxima, a presença de Deus! Foi muito bom!

Na segunda-feira, houve lugar a uma reflexão de caráter vocacional intitulada “Ser livre é um desafio quando se tem a vida sempre presa por um fio”, onde fomos desafiados a construir o papagaio do nosso papel na vida que terminou com um tempo de oração.

No final de almoço cada um regressou ao seu quotidiano bastante mais consciente das responsabilidades que temos ao celebrar o crisma.

Agradecemos aos nossos párocos que nos convidaram para este encontro e agradecemos também à Dra. Lúcia Morgado e à Inês, ao Dr. Abel Dias e ao Pe. Tojó bem como às catequistas Rita Cardão, Maria do Carmo e Fátima Rodrigues que nos acompanharam e a toda a equipa organizadora. Agradecemos também aos paroquianos de Sul que, com as suas dádivas generosas contribuíram para a realização deste encontro.

Muito obrigada e venham mais encontros destes!