Notícias rumo à JMJ 2022

“Cristo Vive à distância de um click!”. – VER, OUVIR E LER”

“Cristo Vive à distância de um click!”. – VER, OUVIR E LER”

Bênção das instalações do COL da JMJ Lisboa 2022

Bênção das instalações do COL da JMJ Lisboa 2022

Lançados concursos para Logo e Hino

Lançados concursos para Logo e Hino

Acompanhar os jovens de hoje

Acompanhar os jovens de hoje

Catequistas debateram ciclo de formação até à JMJ 2022

Catequistas debateram ciclo de formação até à JMJ 2022

Novos Diretor e Assistente do SDPJ-Viseu

Novos Diretor e Assistente do SDPJ-Viseu

Nomeado Coordenador Diocesano do COD

Nomeado Coordenador Diocesano do COD

Reuniu Comissão Interdiocesana da JMJ2022

Reuniu Comissão Interdiocesana da JMJ2022

Primeiros espaços da JMJ 2022

Primeiros espaços da JMJ 2022

SAYES - Aprender a dizer sim

SAYES - Aprender a dizer sim

Cruz JMJ e Ícone Nª Senhora chegaram a Lisboa

Cruz JMJ e Ícone Nª Senhora chegaram a Lisboa

Temas para a Pastoral Juvenil 2019-2022

Temas para a Pastoral Juvenil 2019-2022

XI Fórum Internacional da Juventude

XI Fórum Internacional da Juventude

Experiência Taizé Madrid

Viver Taizé é aprender a encontrarmo-nos com Deus, com os outros e sobretudo connosco próprios... viver Taizé é trazer isso para o nosso dia-a-dia, partilhando este espírito que aprendemos a trazer bem dentro de nós com todos aqueles que ‘fazem' esse nosso dia-a-dia: com a nossa família, com os nossos amigos e até mesmo com os desconhecidos que deixam de o ser no instante em que se troca um sorriso, um olhar e se faz desse dia um dia muito mais bonito! Mas nem sempre é fácil manter a chama desse espírito tão acesa dentro de nós ou até perceber como se vive esse espírito quando nunca se foi mesmo a Taizé! Foi daqui que partiu o nosso desejo de participar neste encontro europeu de Taizé em Madrid... o nosso primeiro encontro europeu de Taizé! Ao longo de todo o encontro que se resumiu a quatro dias fomos (re)descobrindo, de forma simples e curiosa, que no meio de tantas barreiras que se erguem pelo mundo, ainda é possível acreditar no quebrar dessas barreiras porque, afinal, ainda existem muitos jovens que, como nós, vivem a sua fé e partilham-na com os outros e tentam fazer deste pequeno mundo um mundo em que ainda é possível ser se feliz. Porque, se pensarmos bem, a única barreira que realmente nos podia diferenciar era a língua em que cada um falava mas que, entre polacos, alemães, eslovenos, bielorrussos, italianos, espanhóis e portugueses se tornava na mais perfeita linguagem do amor entre sorrisos e abraços de desconhecidos, que em poucos dias se tornaram em amigos que nunca mais esqueceremos.

          No meio de tudo isto, tivemos ainda a oportunidade de conhecer uma cidade maravilhosa e uma paróquia que nos acolheu de forma calorosa apesar da diferença etária entre as suas gentes e os jovens que acolheram. Todos os dias verificamos o esforço que faziam por vivermos aqueles dias da melhor forma possível, na maneira como organizavam as orações, os momentos nos grupos de reflexão e até mesmo a passagem de ano lembrada de modo modesto mas cuidado, proporcionando mais uma vez a fusão de todas as culturas que ali se interligavam e davam a conhecer aos outros com as partilhas de cada povo ao longo da “Festa das Nações”.

         O cansaço que se vinha a acumular e que aparentemente poderia vir a atrapalhar, tornou-se numa ferramenta eficaz para produzir os mais imemoráveis momentos de gargalhadas infindáveis, de descobertas e aprendizagens entre o pequeno grupo com quem partilhámos todos os instantes desta nossa jornada aventureira e com quem reforçámos os laços de amizade que já nos uniam!

         Regressámos de coração a transbordar de amizade e luz para começar a percorrer o caminho deste novo ano e com a certeza de que, como o nosso querido Papa Francisco diz “Não tenhais medo de viver a Fé!”

— Inês Monteiro

7km banner sites